Egis confirma su implantación en México con la participación en el ambicioso proyecto ferroviario Tren Maya. En consorcio con dos empresas de ingeniería locales, Triada y Transconsult, Egis gana el contrato de supervisión de obra del tramo 4 del proyecto ferroviario Tren Maya

Tren Maya, un proyecto importante para el desarrollo de México

Como parte del Plan Nacional de Desarrollo (PND) 2019-2024, el gobierno mexicano ha emprendido el proyecto Tren Maya. Dicho tren permitirá la circulación de viajeros y mercancías a lo largo de cerca de 1.500 km, interconectando 5 entidades federativas (Yucatán, Quintana Roo, Campeche, Tabasco y Chiapas), lo que permitirá la circulación entre los principales centros turísticos y las comunidades rurales. La línea potenciará una serie de oportunidades de desarrollo comercial y social, en beneficio de la población, de las empresas locales, así como del turismo nacional e internacional.

Este gran proyecto, dividido en 7 tramos, representa una verdadera oportunidad para el sistema ferroviario mexicano, al ofrecerle la posibilidad de volver a ser uno de los motores de desarrollo del país.

Tramo 4 (Izamal-Cancún) : un impacto ambiental reducido

El tramo 4 mide 250 km y cuenta con 3 estaciones ferroviarias: la primera en Chichén Itzá, la segunda en Valladolid y la tercera en Cancún. Se aprovechara del derecho de vía de la carretera 180 D (entre Kantunil y Cancún) para construir los 225 km de la línea. Solo en los extremos no se utilizara el derecho de vía de la carretera (21 km al inicio y 7 km al final). Esta configuración permite reducir tanto el impacto ambiental del proyecto como el costo de adquisición de los nuevos derechos de vía. El tren será eléctrico y bidireccional incluyendo la construcción de una vía doble.

Egis, experto en supervisión de obra

El alto conocimiento de Egis en la gestión y supervisión de obra de proyectos ferroviarios de gran magnitud al internacional representa un activo determinante para el éxito del proyecto. En asociación con Triada, el mandatario, y Transconsult, Egis se hará cargo de supervisar la construcción de la plataforma ferroviaria y la vía férrea, así como de las obras de adaptación de la carretera a lo largo del trazado. El contrato también incluye la supervisión de obra del centro de mantenimiento ubicado en las inmediaciones de Valladolid y las distintas estructuras (puentes viarios y ferroviarios, estructuras para la fauna, pasarelas, etc.). El contrato, de más de 2 años de duración, movilizará a más de 250 personas durante todo el proyecto.

Egis confirma su implantación en América Latina

Después de la puesta en servicio del metro de Guadalajara hace algunas semanas, Egis demuestra nuevamente sus capacidades de supervisión de obra en un proyecto de gran magnitud a nivel nacional, capaz de modificar profundamente la vida cotidiana de la población y la vida económica, social y medioambiental de los territorios. Que sea en el ámbito del transporte urbano como en el del transporte ferroviario, Egis se posiciona como un actor clave en América Latina.

 

Conheça melhor nossas soluções!

A Egis oferece serviços de consultoria em Engenharia para infraestruturas, que contemplam todo o ciclo de vida do empreendimento, dos estudos e projetos até o gerenciamento e a operação. Atuamos em diversos setores, entre eles Transportes, Edificações, Meio Ambiente, Água e Saneamento, e em várias localidades no Brasil, Colômbia, México, Chile e Peru. 
Confira mais em nossa apresentação institucional

A obra apresenta a tecnologia nacional que pode reduzir o custo da pavimentação urbana

Você sabia que os solos lateríticos e a metodologia MCT também são úteis para a pavimentação de cidades?

Na obra “Pavimentos de baixo custo para vias urbanas” (2007), os autores Douglas Villibor, Job Shuji Nogami, José Roberto Cingerre, Paulo Serra e Alexandre Zuppolini explicam de que forma os solos lateríticos devem ser empregados em bases de pavimentos, o que pode reduzir o custo da pavimentação, propõem a substituição das metodologias tradicionais pela MCT e abordam a aplicação prática desses conceitos em ambientes urbanos.

A Egis compartilhará no evento a experiência com BIM no Grand Paris Express e a gestão de conhecimento na empresa

No dia 30 de novembro de 2020, segunda-feira, será realizado o 1º Workshop Construção Digital, promovido pelo Metrô de São Paulo. O evento discutirá a digitalização da Construção Civil a partir de BIM, GIS, VDC, AGS, entre outros recursos, além de apresentar o novo espaço do Metrô, a Estação Construção Digital.

Filipe Veríssimo, engenheiro de interfaces e coordenador do BIM no Grupo Egis, apresentará a experiência da Egis no Grand Paris Express e Philippe Grisez, diretor de Ferrovias e Transporte Urbano da Egis na América Latina, integrará a roda sobre Gestão do Conhecimento.

Inscreva-se: http://www.metro.sp.gov.br/wcd/programacao.aspx

Leia o livro que aborda a tecnologia de SAFL como base de pavimentos

Publicamos mais um livro em nossa seção Tecnologias de Pavimentação
A obra Pavimentos econômicos: tecnologia do uso dos solos finos lateríticos (2009), de autoria de Douglas Villibor e Job Shuji Nogami, reúne teoria e prática ao longo de oito capítulos dedicados a aprofundar o conhecimento sobre os Solos Arenosos Finos Lateríticos (SAFL) e sua utilização como base de pavimentos, além de apresentar o desenvolvimento de um estudo geotécnico de misturas de solo laterítico e agregado para bases. 

A Egis está apoiando a organização do evento que discutirá a mobilidade de uma forma inovadora

Estão abertas as inscrições individuais ou de grupos de todo o país para o Hacker Cidadão 8.0, que acontecerá entre 30 de novembro e 12 de dezembro de 2020 em formato 100% online.

Neste ano, o tema do encontro será “Minha cidade em 15 minutos”, inspirado nos estudos do franco-colombiano Carlos Moreno, professor da Universidade Paris Sorbonne, quem defende que os recursos básicos do dia a dia, como alimentação, acesso à saúde e cultura e prática de atividade física, devem estar disponíveis a no máximo 15 minutos da residência dos cidadãos, proporcionando, assim, uma experiência urbana mais humanizada e sustentável.

O evento faz parte do Programa de Cooperação Cidades Inteligentes, uma colaboração franco-brasileira entre a Prefeitura de Recife e a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), para a qual a Egis atua.

Inscreva-se até 29 de novembro: http://hackercidadao.rec.br/

Na luta contra a doença, combater a desinformação é primordial  

Conforme dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), estimam-se mais de 65 mil novos casos de câncer de próstata em 2020 e aproximadamente 15 mil mortes por ano em decorrência da doença no Brasil, que é o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens, ficando atrás apenas do câncer de pele.

Por tabu ou desconhecimento, boa parte da população masculina não tem o hábito de realizar consultas médicas e exames periódicos para avaliar uma saúde, é essencial para o diagnóstico precoce do câncer de próstata e aumentar como chances de cura.

Para desmistificar alguns temas ligados à doença, que tal um jogo de mitos e verdades?

Se eu não sinto sintomas, não tenho câncer de próstata.

Mito! O câncer de próstata é um dos mais assintomáticos, ou seja, muitos homens desenvolvem a doença sem apresentar sintomas. Quando apresentam, os sintomas podem ser mal interpretados e denominados outras patologias. Por isso, consultar-se com um médico urologista é fundamental .

O exame de toque retal não é necessário se eu fizer o exame de PSA.

Mito! O exame de PSA, realizado via coleta sanguínea, não substitui o exame de toque retal. É possível que o câncer de próstata não seja detectado pelo exame de PSA.

O exame de toque retal é dolorido e demorado.

Mito! Esse exame é indolor, leva poucos segundos e não representa risco algum para sua identidade de gênero. Afinal, preconceito com exame de toque retal está fora de moda, não é mesmo?

Mesmo sem histórico familiar da doença e sem fatores de risco, preciso realizar os exames todo ano.

Verdade! Homens sem histórico familiar de câncer de próstata e sem fatores de risco, como obesidade e idade superior a 50 anos, podem ainda assim desenvolver uma doença.

Contrato com o DER/SP é prorrogado até 2021

A prestação de serviços da Egis em Unidades Básicas de Atendimento (UBA’s) dos municípios paulistas de Araçatuba, Penápolis e Pereira Barreto foi estendida até maio de 2021. O aditivo ao contrato, firmado com empresas consorciadas, foi assinado com o Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de São Paulo (DER/SP).

Nas UBA’s, a Egis fornece apoio à coordenação de atividades de campo em rodovias e ao controle da operação de tráfego viário, atuando diretamente na inspeção das vias, além de elaborar relatórios técnicos sobre as condições operacionais.

Conheça melhor em nosso folder os serviços e expertises da Egis na região 

Você sabia que a Egis também atua na Colômbia, México, Chile, Uruguai e Panamá? 
Nossa oferta de Engenharia Integrada, que contempla desde a fase de consultoria até a operação de empreendimentos, atende às demandas de diversas localidades na América Latina, unindo as competências globais do Grupo Egis ao know-how adquirido em nossas experiências na região. 
Acesse nosso folder e descubra nossos principais projetos nas mais variadas áreas da Infraestrutura! 

Consultas e exames são essenciais para aumentar as chances de cura 

Cerca de 90% dos casos de câncer de próstata têm tratamento. Embora seja uma doença relativamente comum e facilmente tratada quando identificada precocemente, o câncer de próstata está cercado por vários mitos que acabam atrasando seu diagnóstico, o que diminui as chances de cura.

Nesta semana, falaremos sobre os exames de diagnóstico da doença, um tabu que impede muitos homens de procurarem ajuda médica. Falta de informação, constrangimento, medo e preconceito ainda reduzem as chances de detecção precoce da doença, que é a única forma de garantir a sua cura.

Como são, de fato, os exames de diagnóstico?

Dosagem de PSA

É um exame de sangue que mensura a quantidade do antígeno prostático específico (PSA), um indicador de alterações na próstata. Esse procedimento não dispensa o exame de toque retal; um paciente com câncer de próstata pode apresentar nível normal de PSA.

Toque retal

Vamos perder o medo? O exame dura poucos segundos e é indolor. O toque é realizado por um médico para identificar se há nódulos (caroços) ou tecidos endurecidos.

Além desses exames, podem ser necessários procedimentos complementares.

Ajude a descontruir os tabus em torno do câncer de próstata. Compartilhe esse conhecimento!

Páginas