Planejamento e PPP's no transporte público

O Valor Econômico entrevistou o gerente de Estudos e Consultoria da Egis na América Latina, Alexandre Seixas, sobre as dificuldades enfrentadas no sistema de transporte público durante a pandemia da Covid-19

Entrevistado para reportagem do Valor Econômico, Alexandre Seixas, gerente de Estudos e Consultoria da Egis na América Latina, avaliou o impacto da pandemia de Covid-19 no sistema de transporte público brasileiro, financiado principalmente pela tarifa, segundo o gerente. Alexandre apontou como alternativa ao modelo atual a estruturação de Parcerias Público-Privadas (PPP's), nas quais a segurança jurídica é condição essencial para a atração de investidores, e reconheceu como um dos aprendizados da pandemia a necessidade de resiliência no processo de planejamento.
Alexandre é graduado em Arquitetura e Urbanismo (USP -São Carlos) e em Engenharia Civil (USJT) e doutor em Arquitetura e Urbanismo (EESC-USP), tendo realizado estágio de pesquisa na Universidade de Westminster (Inglaterra). Na Egis, é responsável por estudos e projetos de consultoria, com foco em Planejamento Urbano e Estruturação de PPP's.

“A cultura de que o transporte público tem de se pagar sozinho e ser produtivo não responde às necessidades. A discussão sobre como financiar o sistema tem que estar pronta para quando as próximas pandemias aparecerem”, afirmou Alexandre ao Valor Econômico.