Você sabia que o câncer de próstata pode ter cura?

Consultas e exames são essenciais para aumentar as chances de cura 

Cerca de 90% dos casos de câncer de próstata têm tratamento. Embora seja uma doença relativamente comum e facilmente tratada quando identificada precocemente, o câncer de próstata está cercado por vários mitos que acabam atrasando seu diagnóstico, o que diminui as chances de cura.

Nesta semana, falaremos sobre os exames de diagnóstico da doença, um tabu que impede muitos homens de procurarem ajuda médica. Falta de informação, constrangimento, medo e preconceito ainda reduzem as chances de detecção precoce da doença, que é a única forma de garantir a sua cura.

Como são, de fato, os exames de diagnóstico?

Dosagem de PSA

É um exame de sangue que mensura a quantidade do antígeno prostático específico (PSA), um indicador de alterações na próstata. Esse procedimento não dispensa o exame de toque retal; um paciente com câncer de próstata pode apresentar nível normal de PSA.

Toque retal

Vamos perder o medo? O exame dura poucos segundos e é indolor. O toque é realizado por um médico para identificar se há nódulos (caroços) ou tecidos endurecidos.

Além desses exames, podem ser necessários procedimentos complementares.

Ajude a descontruir os tabus em torno do câncer de próstata. Compartilhe esse conhecimento!